Buscar

Preparar, apontar, ação! Uma jornada para o bem-estar

Estabelecer sonhos é normal no início do ano. Porém, no decorrer dos meses, manter o foco na jornada é desafiador. Descubra como não sair da trilha e atingir suas metas em 2021!

Não dá para começar 2021 sem falar do seu antecessor. O ano de 2020 veio com grande expectativa, muitos planejamentos e... a COVID-19 mudou tudo. O isolamento social se tornou nossa nova rotina. Hoje, mesmo ainda em meio à pandemia, devemos buscar mudanças positivas em prol da saúde e do bem estar, independente das circunstâncias.


Preparar


Estabelecer sonhos é normal no início do ano. Porém, no decorrer dos meses, manter o foco é desafiador. Nesta jornada, existem vários passos a serem tomados. E a palavra-chave para cumprir todos eles é: consistência.


O segredo é começar pelos passos, ações menores que devem fazer parte da rotina. São essas pequenas conquistas que vão te ajudar a ter consistência e a se manter na trilha do sonho. Sonhos, por sua vez, podem demorar meses ou até anos para serem realizados. A ansiedade em atingi-los rapidamente é uma das grandes armadilhas, que não só atrapalham qualquer mudança como trazem frustração.


Entenda melhor:

Apontar


Adote alguma destas resoluções para 2021:

_Quero ter mais energia.

_Quero me alimentar melhor.

_Quero ter um sono de qualidade.

_Quero cuidar da minha saúde mental.


É essencial priorizar pelo menos duas resoluções que sejam mais importantes. A boa notícia é que um comportamento saudável puxa o outro, então é só escolher por onde começar.

Ação: é hora da mudança!

Para esta jornada, há algumas dicas fundamentais para refletir antes de planejar qualquer mudança. Elas servem como uma bússola, que direciona para o destino desejado.

  • Conhecer os fatos Mapear tudo o que está envolvido: ter clareza sobre o que deseja. Com isso em vista, é importante pensar nos benefícios, nos prós e contras e no que é preciso fazer e evitar.

  • Avaliar os efeitos ao redor Avaliar como a presença de um comportamento pode afetar o convívio social, positiva ou negativamente, ou gerar conflitos com valores pessoais ou objetivos de vida é de extrema importância durante a mudança

  • Perceber oportunidades Reavaliar os ambientes que frequenta e refletir se é necessário escolher espaços e ocasiões mais favoráveis à mudança.

  • Avaliar substituições saudáveis Refletir quais comportamentos saudáveis e favoráveis à mudança podem substituir os comportamentos-problema dentro do que é possível e adequado.

  • Evitar os gatilhos Observar o que pode favorecer a prática de um comportamento-problema e dificultar a mudança que deseja.


  • Perceber as recompensas Reconhecer as pequenas vitórias como recompensas de uma mudança em curso mantem a motivação. Elas devem ser encaradas como um estímulo para o progresso da jornada. São essas pequenas vitórias que darão corpo a um novo comportamento.


  • Mobilizar a rede de apoio Envolver família e amigos próximos, falar sobre dificuldades, o que funciona ou não e como podem ajudar pode ajudar no foco e da mudança. Quando se assume responsabilidade para com outros, as pessoas tendem a se esforçar mais e não desistir.


Perigo! Os inimigos da mudança estão soltos.

E podem atrapalhar os planos! Conheça:

  1. Pouco autoconhecimento - quando não se compreende as ações e emoções fica mais difícil prever e controlar comportamentos;

  2. Ignorância e desinformação - quando não se tem conhecimento, não é possível perceber os benefícios das mudanças em prol da saúde. Ter informação pura e simples não é suficiente. É preciso vivenciar o conhecimento.

  3. Arrogância - quando a humildade necessária para perceber a necessidade da mudança fica de lado, não é possível sair do lugar e da comodidade;

  4. Procrastinação - quando se adia a realização de ações importantes para uma mudança, evolui-se pouco.

Conheça os estágios da mudança de comportamento:

Eles foram pensados por James Prochaska, professor de psicologia norte-americano, em seu modelo de mudança de comportamento. O primeiro passo para um novo estilo de vida é identificar em qual etapa a pessoa se encontra.

_1ª fase: Pré-contemplação Nesta fase, ainda não se considera a possibilidade de mudança em um futuro próximo para solucionar o problema. Afinal, que problema? Para a pessoa, está tudo bem, o modo de vida está ok, mesmo tendo uma alimentação desbalanceada e não fazendo nenhuma atividade física, por exemplo. _2ª fase: Contemplação Nesta fase, é reconhecido pela pessoa algum hábito disfuncional e há a consciência do problema. É preciso buscar mudanças e ela está disposta a se preparar para dar os primeiros passos. _3ª fase: Preparação Aqui, tomar uma atitude de mudança em um futuro imediato é a intenção. Então, a pessoa começa a procurar alternativas que facilitem a adoção de um novo comportamento. É hora da ação! _4ª fase: Ação A realização objetivamente da mudança de um comportamento acontece aqui. O indivíduo coloca em prática os planos delineados anteriormente. É a fase da concretização. Também é a fase de maior vulnerabilidade para a recaída. Cuidado: os lapsos acontecem e fazem parte da jornada, mas devem ser superados. _5ª fase: Manutenção Nesta última fase, as mudanças já foram incorporadas à rotina de forma sustentável e é possível lidar melhor com as situações tentadoras. Assim, a mudança tende a acontecer de forma gradual e contínua.

É hora de agir!

Após identificar a fase em que se encontra, é preciso tomar uma atitude: planejar. É preciso mudar os gatilhos que favorecem um estilo de vida ruim, que propicia doenças a médio e longo prazo.

Para te ajudar nessa caminhada, preparamos um portal de campanhas, onde abordaremos temas mensalmente para auxiliar a jornada de cada um. Acesse o Conexão Saúde e acompanhe a jornada “Menos doença, Mais saúde” do Grupo Case/iTech Care.

A ideia não é deixar sua jornada mais fácil, mas sim muito mais focada em seu desejo, conduzindo você por um caminho mais assertivo, que te deixará mais satisfeito e saudável.


Fonte: Livro "Changing for Good" - James Prochaska | Canal "NeuroVox" - Pedro Calabrez